Banner do programa "Ninguém disse que isto ia ser fácil".
Paulo Farinha.

Ninguém disse que isto ia ser fácil

DN Life/TSF

A decisão de deixar o jornalismo quando as marcas a assediaram com "valores quase obscenos"

Paulo Farinha, DN Life/TSF12h38 — 11 Novembro 2019

Sónia Morais Santos lembra-se bem do dia em que entregou a carteira profissional de jornalista (como está estipulado na lei). Custou-lhe muito, porque deixava para trás vinte anos de profissão, mas arriscar e passar a viver exclusivamente do blogue Cocó na Fralda - que tinha crescido mais do que a autora algum dia tinha sonhado. Recebia propostas "com valores quase obscenos" das marcas e pagamentos também obscenos, mas no mau sentido, das publicações para as quais escrevia. "Foi a melhor decisão da minha vida", diz. Mas alerta: dar um passo destes não é para toda a gente.