Religião

Porquê um tanatório para a capital?

O partido Livre propôs à Câmara Municipal de Lisboa a construção de um espaço público para receber cerimónias fúnebres de não-católicos, agnósticos e ateus. A Associação Nacional de Empresas Lutuosas (ANEL) lembra que este serviço até já existe, mas só para as classes "relevantes".