Trump e Kim. O que eles andaram para chegarem até aqui

Lusa19h10 — 11 Junho 2018

Houve palavras duras e recuos surpreendentes. Houve de tudo entre os líderes dos EUA e da Coreia do Norte. Esta terça-feira há uma cimeira histórica. Cronologia e reportagem em Singapura.

Os Estados Unidos e a Coreia do Norte realizam na próxima terça-feira em Singapura uma histórica cimeira entre os respetivos líderes, Donald Trump e Kim Jong-un, após três meses de preparativos marcados por avanços e recuos.

A organização do encontro foi uma corrida contra o tempo - com uma frenética atividade diplomática em Washington, Singapura, Pyongyang e na fronteira entre as duas Coreias -, em que houve anúncios, ameaças, cancelamentos e retratações surpreendentes.

Reportagem de José Carlos Matias, diretor do jornal online Plataforma

Eis as principais datas:

8 de março:

- Kim Jong-un convida Trump a reunir-se com ele, numa carta entregue em Washington por um enviado de Seul;

- No mesmo dia, e contra todos os prognósticos após meses de tensões e troca de insultos, o Presidente dos Estados Unidos aceita realizar a cimeira, sendo inicialmente apontada a data de finais de maio.

13 de março:

- Trump demite abruptamente o secretário de Estado, Rex Tillerson, e substitui-o pelo então diretor da CIA, Mike Pompeo, um dos seus "falcões", cuja linha dura em matéria de política externa faz temer pelo futuro da cimeira com Pyongyang.

25-28 de março:

- Kim Jong-un vai em segredo à China e reúne-se com o Presidente chinês, Xi Jinping, naquela que foi a sua primeira viagem ao estrangeiro e a sua primeira cimeira desde que chegou ao poder, em 2011.

9 de abril:

- Donald Trump diz que o seu histórico encontro com Kim poderá realizar-se "em maio ou princípios de junho".

18 de abril:

- O Governo norte-americano informa que Mike Pompeo se deslocou à Coreia do Norte e se reuniu com o dirigente norte-coreano em finais de março para acertar pormenores sobre as condições do encontro entre os líderes de Washington e Pyongyang.

21 de abril:

- A Coreia do Norte anuncia que suspende os seus testes nucleares e balísticos e que encerrará o centro de ensaios atómicos do nordeste do país, onde realizou os seus seis testes nucleares, no que representou uma importante concessão com vista à realização dos encontros de Kim com os Presidentes da Coreia do Sul e dos Estados Unidos.

27 de abril:

- Kim Jong-un e o Presidente sul-coreano, Moon Jae-in, realizam na fronteira, na zona desmilitarizada, a primeira cimeira entre as duas Coreias em 11 anos, na qual acordam trabalhar para alcançar a paz e a desnuclearização da península.

7-8 de maio:

- O Presidente chinês e o líder norte-coreano voltam a reunir-se de surpresa na cidade chinesa de Dalian, e o encontro desperta receios em Washington.

8 de maio:

- O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, vai a Pyongyang pela segunda vez num mês e torna a reunir-se com Kim.

9 de maio:

- Trump anuncia que Pompeo regressa de Pyongyang trazendo os três cidadãos norte-americanos que estavam presos na Coreia do Norte e classifica a sua libertação como "um gesto positivo de boa vontade".

10 de maio:

- O Presidente norte-americano revela que a cimeira com o líder norte-coreano será a 12 de junho em Singapura.

16 de maio:

- A Coreia do Norte ameaça cancelar a cimeira com os Estados Unidos em protesto contra manobras militares de Seul e Washington.

24 de maio:

- Pyongyang acusa Washington de pôr em perigo a cimeira de Kim e Trump por fazer comentários "estúpidos", referindo-se a declarações do vice-presidente norte-americano, Mike Pence, e do conselheiro de Trump para a Segurança Nacional, John Bolton, sobre a imposição do modelo líbio para a sua desnuclearização;

- Horas depois, o Presidente Trump cancela abruptamente a cimeira com Kim Jong-un, devido à "tremenda ira e hostilidade" do regime;

- Ao mesmo tempo, a Coreia do Norte destrói com explosões os túneis do seu centro de testes nucleares de Punggye-ri, no nordeste do país, na presença de imprensa estrangeira.

25 de maio:

- Trump volta a mostrar-se disponível para se reunir com Kim depois de o regime norte-coreano ter manifestado a intenção de retomar o diálogo "em qualquer momento e de qualquer forma".

26 de maio:

- Os líderes das duas Coreias realizam em segredo e de surpresa a sua segunda reunião em apenas um mês para tentar melhorar as suas relações e salvar a cimeira de Kim Jong-un e Donald Trump.

30 de maio:

- O chefe da diplomacia norte-americana, Mike Pompeo, recebe em Nova Iorque o 'número dois' do regime norte-coreano, o general Kim Yong-chul.

1 de junho:

- O militar norte-coreano é recebido na Casa Branca por Trump, que confirma que a cimeira com o líder de Pyongyang continua de pé para 12 de junho, em Singapura.