Palhinhas, cotonetes e talheres de plástico com os dias contados

Bruxelas quer proibir produtos que representam cerca de 70% do lixo marinho. Propostas têm ainda de ser aprovadas pelo Parlamento Europeu e Conselho Europeu.

A Comissão Europeia apresentou esta segunda-feira medidas que têm como objetivo reduzir a poluição de mares e oceanos, proibindo produtos que, no seu conjunto, representam cerca de 70% do lixo marinho.

Entre estas medidas está a proibição do uso de plástico em produtos como cotonetes, talheres, palhinhas, paus para balões e agitadores de bebidas, que terão de "ser todos fabricados exclusivamente a partir de matérias-primas mais sustentáveis", refere um documento da Comissão.

As embalagens de bebidas descartáveis feitas de plástico só serão autorizadas se as suas tampas "se mantiverem agarradas à embalagem".

Os Estados-membros ficam ainda obrigados a recolher 90% das garrafas de bebidas de plástico descartáveis até 2025, enquanto produtos como pensos higiénicos, toalhetes húmidos e balões, terão de passar a ter uma rotulagem que indique "a forma como os resíduos devem ser eliminados, o impacto ambiental negativo do produto e a presença de plásticos nos produtos".

Detalharam estas medidas o primeiro vice-presidente da Comissão Europeia, Frans Timmermans, e o vice-presidente Jyrki Katainen.

Estas propostas vão ser agora apresentadas ao Parlamento Europeu e ao Conselho Europeu, para que sejam adotadas.