Macau vai rever medidas de segurança após explosão em edifício

Lusa07h50 — 05 Julho 2018

Acidente deixou um morto e três feridos. As autoridades trabalham com a hipótese de uma fuga de gás ter provocado o incêndio.

O Governo de Macau vai reforçar as medidas de segurança em estabelecimentos comerciais, depois de uma explosão num edifício no norte de Macau ter causado um morto e seis feridos, indicou um comunicado oficial.

A decisão foi tomada durante uma reunião interdepartamental convocada na quarta-feira pelo chefe do Executivo de Macau, Fernando Chui Sai On, após uma visita aos quatro feridos, ainda internados no centro hospitalar Conde de S. Januário, na explosão ocorrida na terça-feira, num restaurante, devido a uma fuga de gás.

Na reunião com os vários departamentos, Chui Sai On garantiu o reforço das medidas de segurança e prevenção em estabelecimentos comerciais, nomeadamente no "número de inspeções às lojas que usam gases inflamáveis", de acordo com o mesmo comunicado do Gabinete de Comunicação Social.

Num balanço anterior, as autoridades tinham referido que uma pessoa morreu e seis ficaram feridas, três das quais em estado grave, na explosão. Na quarta-feira, as autoridades elevaram para quatro o número de feridos hospitalizados.

Fuga de gás em restaurante no edifício

"Sensibilizar o público para as medidas de segurança a adotar na conservação e utilização de botijas de gás" é outra das medidas apontadas pelo chefe do Executivo de Macau, que incumbiu as autoridades de "acompanharem a situação dos feridos e dos familiares da vítima mortal, prestando-lhes todos os tratamentos médicos de que necessitem".

Uma análise preliminar do Corpo de Bombeiros concluiu que uma fuga de gás terá ocorrido durante a substituição de botijas de gás num restaurante localizado no edifício.

Fernando Chui Sai On pediu também aos serviços "o reforço da prevenção" e a investigação "com a maior brevidade possível" sobre as causas da fuga de gás, referiu o mesmo comunicado.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG