Trump quer bloquear pessoas no Twitter. Juíza diz que não pode

Presidente dos EUA defende ter direito à liberdade de expressão. Queixosos alegam que respostas aos tweets de Trump devem ser consideradas um fórum público.

Uma juíza federal de Nova Iorque sentenciou hoje que o presidente Donald Trump não pode bloquear legalmente utilizadores do Twitter porque ao fazê-lo está a violar o direito à liberdade de expressão de acordo com a Primeira Emenda da Constituição.

A decisão da juíza Naomi Reice Buchwald é uma resposta a um processo contra Donald Trump interposto em julho pelo Knight First Amendment Institute da Universidade de Columbia e vários utilizadores do Twitter.

Buchwald concordou com a alegação dos queixosos de que as discussões que surgem na sequência dos tweets de Trump devem ser consideradas um fórum público. E rejeitou um argumento apresentado pelos advogados do Departamento de Justiça de que o direito de Trump à Primeira Emenda lhe permita bloquear as pessoas com quem não quer interagir.

Mesmo antes de ser eleito presidente, Donald Trump já usava com frequência a sua conta @RealDonaldTrump. E desde então as mensagens que lá deixa têm marcado a sua presidência.

De acordo com os media, entre os utilizadores já bloqueados estão os escritores Stephen King e Anne Rice, a atriz Rosie O'Donnel, a modelo Chrissy Teigen e o comité de veteranos VoteVets.org.