Nove mortes devido a vaga de calor em Espanha

Contabilização inclui os últimos sete dias. Nalgumas zonas da Extremadura espanhola registaram-se temperaturas máximas de 46 graus.

Nove pessoas morreram em consequência da vaga de calor na última semana em Espanha, anunciou esta terça-feira uma fonte sanitária regional espanhola.

O balanço foi apresentado após a autópsia de um sexagenário que sucumbiu às elevadas temperaturas registadas na província da Extremadura, no sudoeste do país.

Os médicos concluíram que o homem de 66 anos foi vítima de uma "falência múltipla de órgãos devido a um golpe de calor", a 2 de agosto.

As mortes de uma mulher de 75 anos e de um cidadão alemão de 40 anos foram também contabilizadas como mortes em consequência da vaga de calor.

Nalgumas zonas da Extremadura espanhola, que faz fronteira com Portugal, registaram-se temperaturas máximas de 46 graus Celsius no final de semana.

A primeira morte contabilizada na atual onda de calor que se fez sentir em Espanha, foi a 31 de julho, de um homem de 40 anos, de origem nigeriana, quando trabalhava numa autoestrada perto de Múrcia, sudeste de Espanha.