Uma mulher nunca deveria dizer sobre o parto "eu tive imensa sorte"

Há quatro anos, Rita Silva Freire dava entrada na maternidade para ver nascer o seu primeiro filho, Manuel. Na altura, sentiu que a falta de literatura que falasse sobre os momentos do parto. Agora, grávida de novo de um rapaz, a jornalista acaba de editar o livro "Trazer ao Mundo", onde aborda os vários tipos de parto, o olhar do pai e a violência obstétrica e sobre o qual conversou com o Delas.