Miroca Paris: o músico que tocou com Cesária Évora e agora toca com Madonna

Maria João Caetano, Diário de Notícias19h14 — 17 Dezembro 2019

Natural da ilha de São Vicente, em Cabo Verde, Miroca Paris vem de uma família de músicos. Aos sete anos iniciou-se na bateria, aos 13 começou a cantar, tocar guitarra e percussão. Cresceu a ouvir coladeiras e funanás, mas também música senegalesa (como Youssou N'Dour), brasileira e americana, como todos os jovens cabo-verdianos. Na juventude, integrou o grupo Batucada. E, em 1998, com 19 anos, mudou-se para Portugal onde começou a tocar em bares, como o B.Leza, como baterista e percussionista e a atuar com diversos músicos, como o tio, Tito Paris, e a cantora Sara Tavares. Em 2000 foi convidado a juntar-se à banda de Cesária Évora, em França, com quem atuou durante onze anos. Foi ela que, ouvindo-o cantar durante o sound check, o incentivou a cantar e a fazer a sua própria música. Mas só depois da morte de Cesária, em 2011, é que Miroca começou a pensar seriamente nisso. Multi-instrumentista e cantor, em 2017 lançou o seu primeiro album, D'Alma. O músico cabo-verdiano vai estar em Lisboa com "Madame X", a digressão de Madonna, e aproveita para se apresentar a solo, a 17 de janeiro no Capitólio.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG