Diário de Notícias

20 anos depois, heranças que Amália deixou

Diário de Notícias08h57 — 07 Outubro 2019

A rainha do fado morreu a 6 de outubro de 1999, mas nos últimos 20 anos continuou a ser inspiração e a influenciar dezenas de artistas e uma nova geração de músicos e cantores. Júlio Resende toca-a com piano; Yolanda Soares dá-lhe um estilo lírico; Simone de Oliveira, que privou com Amália, foi uma das que lhe prestou homenagem no espetáculo "Amar Amália", que assinalou os 20 anos da sua morte, aos 79 anos.