Luta contra obesidade passa por auditoria a bares, cafés e afins 

Nutricionistas querem venda de produtos passada a "pente fino" em estabelecimentos ligados ao Serviço Nacional de Saúde.

A Ordem dos Nutricionistas pediu uma auditoria aos bares, cafés e outro tipo de estabelecimento ligados ao Serviço Nacional de Saúde (SNS) que verifique o cumprimento da lei que limita produtos com alto teor de sal, açúcar e gorduras.

O prazo de adaptação à lei termina no sábado e a bastonário dos Nutricionistas, Alexandra Bento, em nota enviada às redações, justifica o pedido de auditoria à Inspeção-Geral das Atividades em Saúde, como a forma de verificar se existe, de facto, uma melhoria na oferta alimentar nos bares do SNS, conforme definido legalmente.

O despacho foi publicado a 28 de dezembro de 2017, mas o Governo fixou um prazo de seis meses para estes espaços se adaptarem à nova lei, que termina a 30 de junho.

A partir dessa data, produtos como doces, refrigerantes, salgados e refeições rápidas ou com molhos, entre outros, já não deverão integrar a oferta disponibilizada pelos bufetes, cafetarias e bares do SNS.